CBV lamenta falecimento de Mário Marcos, ex-jogador da seleção brasileira

Publicado em: 12/01/2020 11:00
?20200122140039
Radamés Lattari entrega camisa e placa a Mário Marcos (Créditos: Divulgação/CBV)

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) comunica e lamenta o falecimento de Mário Marcos Joubert Procópio, ocorrido neste domingo (12.01). Ex-jogador de seleção brasileira, Mário Marcos disputou os Jogos Olímpicos de 1972, foi atleta e diretor do tradicional Minas Tênis Clube e deixa uma longa e bonita história no voleibol.

A CBV, através do presidente Walter Laranjeiras, o Toroca, deixa seus cumprimentos a toda a família do ex-atleta e decreta luto de três dias pelo ocorrido.

“Mário Marcos foi um dos melhores levantadores que vi jogar, além de ser uma figura doce e muito querida por todos. O voleibol brasileiro sente muito seu falecimento e a CBV agradece hoje a seus familiares, a quem desejamos muita força, por tudo que ele fez pela modalidade”, disse Toroca.

O agradecimento, porém, foi feito ainda em vida também. Justamente por toda sua bela história no vôlei, a CBV fez uma homenagem a Mário Marcos nas finais da edição 2018/2019 da Superliga, entregando uma camisa da atual seleção brasileira com o nome do ex-jogador.

Quem esteve presente ao Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte (MG), representando a entidade na ocasião foi Radamés Lattari, diretor executivo da entidade, que hoje lamentou pela perda do ex-atleta e uma placa em homenagem.

“Não sabemos dizer se Mário Marcos foi melhor dentro de quadra, como jogador, ou fora dela, como pessoa e dirigente. É uma perda muito grande para o voleibol, em especial o mineiro, e a CBV lamenta e presta homenagem e agradecimentos, deixando nossos sentimentos a todos os familiares e amigos”, disse Lattari.

Mário Marcos disputou o Mundial de 70, competição que marcou uma renovação no vôlei brasileiro, após o nono lugar nos Jogos Olímpicos de 68, no México. Em 1971, participou dos Jogos Pan Americanos de Cali, conquistando a medalha de bronze, e esteve na Olimpíada de Munique/1972, quando o Brasil foi sexto lugar.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais