Duplas brasileiras vencem e avançam à fase de grupos em Miguel Pereira

Publicado em: 08/08/2019 18:19
Eduardo Davi em ação, observado por Matheus Maia (Créditos: Krysamon Cavalcante/Divulgação)

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 08.08.2019

A disputa do classificatório na etapa uma estrela de Miguel Pereira (RJ), pelo Circuito Mundial de vôlei de praia 2019, classificou mais quatro duplas brasileiras à fase de grupos do torneio. Nesta quinta-feira (08.08), Matheus Maia/Eduardo Davi (RJ/PR) e Arthur/Felipe Cavazin (MS/PR) venceram duplas canadenses e conseguiram as últimas vagas para a competição.

O classificatório contou com seis times para definir as últimas quatro vagas. Com isso, os dois mais bem ranqueados – Rafael/Renato (PB) e Averaldo/Bruno (TO/AM) - nem precisaram entrar em quadra e avançaram direto. Já Matheus Maia/Eduardo Davi (RJ/PR) avançaram ao superar os canadenses Ben Hassouna e Aaron Lerner por 2 sets a 0 (21/9, 21/2).

Maia comemorou a vitória na estreia da dupla, comandada pela técnica Letícia Pessoa, treinadora de duplas medalhistas olímpicas como Adriana Behar/Shelda e Alison/Emanuel.

“Ficamos muito felizes, estamos começando um projeto novo com a tutela da Letícia Pessoa, conseguimos jogar muito bem juntos nessa estreia, nos entendemos bem em quadra. Foi meu primeiro torneio de Circuito Mundial e ver a arena grandiosa, a galera participando, foi uma sensação especial. Conseguimos abrir boa vantagem no início e depois apenas administramos. Estamos empolgados para essa fase de grupos”, destacou.

O segundo duelo do dia teve vitória de Arthur e Felipe Cavazin também por 2 a 0 (21/14 e 21/9). Assim como Maia e Eduardo, o time também é novo e comemorou o bom começo.

“O primeiro jogo é sempre tenso, mas a gente se preparou bem, principalmente psicologicamente. Por ser o classificatório, todo mundo dá o sangue, mas graças a Deus deu tudo certo e vamos em frente”, disse Felipe, após a vitória.

Arthur, que está disputando sua primeira etapa de Circuito Mundial, valorizou a experiência do primeiro dia em Miguel Pereira e demonstrou concentração para a sequência da competição. “É minha primeira vez nesse ambiente de Mundial, então eu só quero entrar focado e dar o meu melhor com muita seriedade”, destacou.

Além dos quatro times brasileiros que passaram pelo classificatório, outras quatro duplas do país já estavam garantidas pelo ranking de entradas ou convite. Casos de Harley/Luciano (DF/ES), Jô/Léo Vieira (PB/DF), Arthur Lanci/Adrielson (PR) e Hevaldo/Vinícius (CE/ES).

No torneio feminino não houve a realização do classificatório pelo fato de não ter atingido número máximo de inscritos. O Brasil tinha seis times garantidos na fase de grupos pelo ranking de entradas ou convite: Rafaela/Flávia Moura (PA/RJ), Vitoria/Val (RJ), Tainá/Victoria (SE/MS), Josi/Juliana (SC/CE), Andressa/Diana (PB/RJ) e Izabel/Aline Lebioda (PA/SC).

Os torneios do Circuito Mundial são classificados em importância pelo número de estrelas, de uma a cinco (máximo), de acordo com a premiação e pontuação distribuídas. Assim, a parada em Miguel Pereira não renderá pontos na corrida olímpica brasileira e tem como principal objetivo oferecer a oportunidade às duplas que ainda buscam crescer no ranking internacional, mas não possuem ranking para disputa dos eventos principais.

As duplas se enfrentam na primeira fase divididas em quatro grupos de quatro times, com os primeiros de cada chave indo direto às quartas de final, enquanto segundos e terceiros jogam uma rodada eliminatória a mais, da repescagem. A etapa de Miguel Pereira é a 15ª de nível uma estrela na temporada 2019 do tour, rende 200 pontos no ranking mundial e um prêmio de cerca de R$ 3,5 mil aos times campeões.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais