Brasil conhece adversários da segunda fase

Publicado em: 21/07/2019 10:45
Brasil estreia na segunda fase contra a China (Créditos: Getty Image/FIVB)

Os grupos da segunda fase do Mundial sub-21 masculino de voleibol, que acontece no Bahrein, foram definidos. O Brasil ficou no grupo E ao lado de China, Rússia e Coreia do Sul. A primeira partida dos brasileiros será nesta segunda-feira (22.07), às 5h30 (hora de Brasília), contra os chineses.

A equipe brasileira terminou a primeira etapa da competição em segundo lugar no grupo D, com duas vitórias em três partidas. A China ficou em primeiro no grupo A, a Rússia liderou o grupo C e a Coreia do Sul é o segundo do grupo B. Nesta fase os quatro times jogam entre si e os dois melhores avançam para as semifinais. No grupo F estão Itália, Bahrein, Irã e Argentina. O técnico do Brasil, Giovane Gávio, fez uma análise dos adversários que terá pela frente nos próximos dias.

“A gente estreia contra a China, que é uma equipe alta, que evoluiu muito nos últimos anos, chegando nas decisões em edições recentes dos Mundiais de base. Eles têm aquela característica de fazer cruzamentos, um jogo que precisamos sacar bem. A Rússia tem um time alto, consistente e forte fisicamente. Os russos vêm apresentando um belo voleibol na competição. Vamos precisar ser disciplinados taticamente para acertarmos a marcação do bloqueio e segurar os ataques. A Coreia tem a característica de jogo rápido e muito volume defensivo, como é comum em times asiáticos, vamos precisar de muita paciência”, avaliou Giovane.

O Mundial Sub-21A masculino terá a participação de 16 equipes divididas em quatro grupos (A, B, C e D) com quatro seleções, que jogarão entre si. Os dois melhores de cada grupo passam para a fase seguinte, que reunirá os oito times restantes e dois grupos de quatro (E e F), com nova sequência de jogos entre os componentes de cada grupo. As semifinais serão entre os dois melhores de cada chave. O evento acontece entre 21 e 27 de julho em Manama, no Bahrein.

Criado em 1977, o Mundial Sub-21 masculino de voleibol chega à vigésima edição. A Rússia é a recordista de títulos com dez ouros (incluídas as conquistas da era da União Soviética). O Brasil tem 13 medalhas e é o segundo maior vencedor (quatro ouros, seis pratas e três bronzes).

MUNDIAL SUB-20 MASCULINO

Grupo A – Bahrein, China, Marrocos e Porto Rico

Grupo B – Argentina, Cuba, Egito e Coreia do Sul

Grupo C – República Tcheca, Irã, Rússia e Tunísia

Grupo D – BRASIL, Polônia, Canadá e Itália

TABELA GRUPO D

18.07 (QUINTA-FEIRA) – BRASIL 3x1 Polônia (25/23, 23/25, 25/18 e 25/19)

19.07 (SEXTA-FEIRA) – BRASIL 3x0 Canadá (25/15, 25/19 e 25/13)

20.07 (SÁBADO) – BRASIL 0x3 Itália (22/25, 15/25 e 18/25)

TABELA GRUPO E

22.07 (SEGUNDA-FEIRA) – BRASIL x China, às 5h30 (horário de Brasília)

23.07 (TERÇA-FEIRA) – BRASIL x Rússia, às 5h30 (horário de Brasília)

24.07 (QUARTA-FEIRA) – BRASIL x Coreia do Sul, às 5h30 (horário de Brasília)

 SELEÇÃO MASCULINA SUB-21

1 – Nathan Krupp – ponteiro – 1,95m – 17anos

2 – Bruno Bello – líbero – 1,82m – 20 anos

3 – Gustavo Orlando – levantador – 1,89m – 16 anos

4 – Rhendrick Rosa – levantador – 1,83m – 20 anos

6 – Gabriel Cotrim – central – 2,04m – 19 anos

7 – Marcus Vinícius Coelho – ponteiro – 1,99m – 18 anos

9 – Victor Cardoso – ponteiro – 1,99m - 20 anos

10 – Lucas Figueiredo – ponteiro – 1,90m – 20 anos

12 – Angellus da Silva – oposto – 2,01m – 18 anos

14 – Guilherme Voss – central – 1,98m – 19 anos

16 – Edson Junio – central – 2,01m – 19 anos

20 – Welinton Oppenkoski – oposto - 1,95m – 19 anos

HISTÓRICO DO BRASIL NOS MUNDIAIS SUB-21 MASCULINOS

13 MEDALHAS (4 ouros/6 pratas/3 bronzes)

1977 (Brasil) – Bronze

1981 (EUA) – Prata

1989 (Grécia) – Bronze

1993 (Argentina) – Ouro

1995 (Malásia) – Prata

1997 (Malásia) – Prata

1999 (Tailândia) – Bronze

2001 (Polônia) – Ouro

2003 (Irã) – Prata

2005 (Índia) – Prata

2007 (Marrocos) – Ouro

2009 (Índia) – Ouro

2013 (Turquia) – Prata

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais