Brasil é superado pela Itália, mas garante classificação

Publicado em: 20/07/2019 13:20
Victor Birigui em ação no ataque (Créditos: Getty Image/FIVB)

As seleções masculinas sub-21 de voleibol de Brasil e Itália entraram em quadra já classificadas para a próxima fase do Mundial da categoria. O duelo deste sábado (20.07) era para definir a primeira colocação do grupo D, e os italianos acabaram levando a melhor sobre os brasileiros por 3 sets a 0 (22/25, 15/25 e 18/25).  

No jogo o saque italiano fez a diferença, o que levou a muitos erros da equipe brasileira. O oposto Angellus, pelo Brasil, e os ponteiros Daniele Lavia e Francesco Recine, pela Itália, foram os maiores pontuadores do encontro, com 11 acertos cada um. O técnico Giovane Gávio avaliou a partida feita pelos comandados.

“Cometemos um número excessivo de erros, e o jogo acabou ficando fácil para eles. A Itália é um time que erra pouco. Eles hoje colocaram um saque bem posicionado e nós erramos. Não conseguimos entrar no jogo. Até começamos bem no primeiro set, abrimos vantagem, mas depois não soubemos manter essa liderança”, comentou Giovane.

O Brasil entrou com o oposto Angellus, o levantador Rhendrick, os centrais Juninho e Guilherme Voss, os ponteiros Victor Birigui e Lucas Figueiredo, e o líbero Bruno Bello. Entraram o levantador Gustavo Orlando, oposto Oppenkoski, o ponteiro Nathan Krupp e o central Gabriel Cotrim. Agora o time brasileiro aguarda o final da rodada deste sábado para conhecer os adversários da segunda fase, que começa na próxima segunda-feira (22.07).

O Mundial Sub-21A masculino terá a participação de 16 equipes divididas em quatro grupos (A, B, C e D) com quatro seleções, que jogarão entre si. Os dois melhores de cada grupo passam para a fase seguinte, que reunirá os oito times restantes e dois grupos de quatro (E e F), com nova sequência de jogos entre os componentes de cada grupo. As semifinais serão entre os dois melhores de cada chave. O evento acontece entre 21 e 27 de julho em Manama, no Bahrein.

Criado em 1977, o Mundial Sub-21 masculino de voleibol chega à vigésima edição. A Rússia é a recordista de títulos com dez ouros (incluídas as conquistas da era da União Soviética). O Brasil tem 13 medalhas e é o segundo maior vencedor (quatro ouros, seis pratas e três bronzes).

MUNDIAL SUB-20 MASCULINO

Grupo A – Bahrein, China, Marrocos e Porto Rico

Grupo B – Argentina, Cuba, Egito e Coreia do Sul

Grupo C – República Tcheca, Irã, Rússia e Tunísia

Grupo D – BRASIL, Polônia, Canadá e Itália

TABELA GRUPO D

18.07 (QUINTA-FEIRA) – BRASIL 3x1 Polônia (25/23, 23/25, 25/18 e 25/19)

19.07 (SEXTA-FEIRA) – BRASIL 3x0 Canadá (25/15, 25/19 e 25/13)

20.07 (SÁBADO) – BRASIL 0x3 Itália (22/25, 15/25 e 18/25)

 SELEÇÃO MASCULINA SUB-21

1 – Nathan Krupp – ponteiro – 1,95m – 17anos

2 – Bruno Bello – líbero – 1,82m – 20 anos

3 – Gustavo Orlando – levantador – 1,89m – 16 anos

4 – Rhendrick Rosa – levantador – 1,83m – 20 anos

6 – Gabriel Cotrim – central – 2,04m – 19 anos

7 – Marcus Vinícius Coelho – ponteiro – 1,99m – 18 anos

9 – Victor Cardoso – ponteiro – 1,99m - 20 anos

10 – Lucas Figueiredo – ponteiro – 1,90m – 20 anos

12 – Angellus da Silva – oposto – 2,01m – 18 anos

14 – Guilherme Voss – central – 1,98m – 19 anos

16 – Edson Junio – central – 2,01m – 19 anos

20 – Welinton Oppenkoski – oposto - 1,95m – 19 anos

HISTÓRICO DO BRASIL NOS MUNDIAIS SUB-21 MASCULINOS

13 MEDALHAS (4 ouros/6 pratas/3 bronzes)

1977 (Brasil) – Bronze

1981 (EUA) – Prata

1989 (Grécia) – Bronze

1993 (Argentina) – Ouro

1995 (Malásia) – Prata

1997 (Malásia) – Prata

1999 (Tailândia) – Bronze

2001 (Polônia) – Ouro

2003 (Irã) – Prata

2005 (Índia) – Prata

2007 (Marrocos) – Ouro

2009 (Índia) – Ouro

2013 (Turquia) – Prata

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais