Equipe brasileira busca primeira medalha na etapa de Plan de Corones, na Itália

Publicado em: 04/04/2019 14:33
Disputas do vôlei na neve são em trios e com substituição (Créditos: Divulgação/FIVB)

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 04.04.2019

O time brasileiro de vôlei na neve terá sua segunda experiência na temporada 2019, a primeira em que a modalidade recebeu um Circuito Mundial organizado pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB). A disputa começa nesta sexta-feira (05.04), já pela fase de grupos, na montanha de Plan de Corones, na região Norte da Itália.

Na primeira etapa, na Áustria, no último final de semana, o time brasileiro ficou na quinta colocação, ao ser superado pela equipe austríaca, que conquistou posteriormente o ouro.

A disputa no vôlei na neve é composta por três titulares e existe a possibilidade de um atleta reserva. A equipe brasileira é formada por Giba, campeão olímpico no voleibol de quadra (2004), Márcio Araújo, vice-campeão olímpico no vôlei de praia (2008), e dois jovens atletas do vôlei de praia: Pedro Resende e Gabriel Gouveia.

“Na primeira vez que vi neve, já foi para jogar o torneio (risos). Realizamos alguns treinos antes da primeira etapa, mas ainda estamos ajustando, estamos entendendo a movimentação e como se jogar a modalidade. É uma experiência incrível, a energia está muito boa, Giba nos dá muita confiança e energia sempre que entra em quadra. O importante é todo mundo se ajudar, tivemos treinos antes da etapa na Itália e vamos lutar por bons resultados”, disse Pedro, que é filho do campeão olímpico Ricardo Santos.

A competição é disputada com quatro grupos de três times (as chaves serão divulgadas no final desta quinta-feira, após congresso técnico). As equipes jogam entre si na primeira fase, com os primeiros colocados indo direto às quartas de final. Os segundos e terceiros disputam repescagem, com os vencedores completando as quartas. Na sequência ocorrem semifinais e disputas de medalha.

São permitidas no máximo duas substituições por equipe em cada set. Um jogador que já tenha sido substituído pode voltar a jogar, não necessariamente substituindo o mesmo companheiro de equipe que assumiu sua posição. Só existe rodízio no saque, as posições são livres e determinadas pelos próprios atletas.

A dimensão de uma quadra de vôlei de neve é a mesma de uma quadra de vôlei de praia, um retângulo de 16 x 8 m. A altura da rede também é a mesma: 2,43m para os homens e 2,24 para as mulheres. Cada set é vencido pela equipe que marcar primeiro 15 pontos, com uma vantagem mínima de dois pontos, e cada partida é disputada no formato melhor de três. As equipes trocam de lado depois de cinco ralis jogados.

A equipe campeão da etapa italiana deste final de semana ganha um prêmio de cerca de R$ 16 mil e 200 pontos no ranking internacional. O terceiro evento confirmado até agora está agendado para agosto na Argentina, em Bariloche.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais