Líder de bloqueio, Petrus busca evolução diária na Superliga Cimed

Publicado em: 04/12/2018 15:11
Central Petrus, do São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão, é um dos destaques da Superliga Cimed 18/19 (Créditos: Renan Bin/FollowX Comunicação)

Após quatro temporadas seguidas, Petrus saiu do tradicional Minas Tênis Clube (MG) em busca de novos desafios. O central ceitou o convite do novato São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão (SP), se transferiu, mudou de cidade e, aos 31 anos, está feliz na nova casa. O time do interior de São Paulo é o nono colocado na tabela de classificação da Superliga Cimed masculina de vôlei 18/19, ainda não o resultado esperado, mas o central é destaque nas estatísticas do campeonato, aparecendo como primeiro entre os principais bloqueadores – total de 20 pontos neste fundamento até a sétima rodada.

O central pode ser definido como um trabalhador. Toda a dedicação tem um objetivo claro e ao mesmo tempo simples: evoluir a cada dia. E é assim que o central do São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão tem mantido sua carreira.

“Tudo que acontece é resultado do trabalho. Sou um atleta ágil de perna e isso me ajuda, mas ainda estou em total evolução. Tenho que ajustar muita coisa e é o trabalho que vem me proporcionando isso. Pretendo continuar crescendo. Não é fácil, mas o m ais importante é me manter focado no que posso fazer de melhor e esperar que esse resultado seja o melhor possível. Acho que isso vai levar ao meu limite”, comentou Petrus, que agradeceu ao antigo treinador.

“Os anos no Minas e o trabalho com o Nery Tambeiro trouxeram muito crescimento para a minha vida como atleta. Foi um cara que teve muita atenção, acreditou, me lapidou, me colocou para trabalhar e fez acreditar que eu poderia melhorar e me destacar mais. Foram quatro temporadas no Minas e o convite para mudar de time veio em função de tudo que eu vivi lá”, afirmou Petrus.

Nery Tambeiro retribuiu os elogios. “O Petrus é um atleta muito dedicado que dificilmente fica fora de um treino. Além disso, é um rapaz muito inteligente, focado, coloca o voleibol e a profissão dele em primeiro lugar e faz investimentos para isso. Trabalhei com ele quatro anos e foi motivo de muita satisfação, mas a vida tem ciclos e ele cumpriu um ciclo com a gente. É um atleta que faz uma falta tremenda aqui no Minas, mas acho que foi uma decisão assertiva, tanto é que está indo muito bem lá”, disse o técnico do Fiat/Minas.

Em um novo momento na carreira, Petrus comentou sobre a decisão de trocar de clube. “Cada ano foi um crescimento maior e o Minas é um clube de tradição, que forma atletas. Eu optei por sair em busca de um novo desafio e por entender que o Minas vem com uma formação de base muito pesada. Dois atletas muito novos estão ali na posição que eu fazia, e estão fazendo muito bem. É uma oportunidade de cada um mostrar o seu trabalho”, disse o central, citando Matheus e Cledenilson.

O desafio vem sendo desbravado a cada dia no nosso clube. Até agora, o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão fez sete jogos na Superliga Cimed 18/19, onde chegou após a conquista do título da Superliga B, e tem duas vitórias e cinco resultados negativos. “Agradeço ao Lipe Fonteles que, assim como o Pacheco, acreditou que eu poderia somar aqui no São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão e é isso que eu pretendo fazer para continuar crescendo”, disse o central,

O próximo compromisso do time dirigido pelo técnico Marcos Pacheco será na próxima quinta-feira (06.12), quando Petrus e companhia receberão o São Judas Voleibol (SP) no ginásio Cava do Bosque, em Ribeirão Preto (SP), para a partida que será disputada às 20h.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

 


Parceiros Oficiais