Público enche ginásios da Superliga B

Publicado em: 12/02/2018 13:15
Jogo em Londrina com casa cheia (Créditos: Divulgação/CBV)

A Superliga B masculina e feminina de vôlei vem movimentando vários estados do país. A competição que classifica os dois primeiros colocados de cada naipe para a Superliga, a elite do voleibol brasileiro, já teve três rodadas realizadas em cada naipe e o público encheu ginásios em Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Blumenau (SC), Santo André (SP), Ribeirão Preto (SP), Uberlândia (MG), Itapetininga (SP), Lavras (MG), São José dos Pinhais (PR) e Curitiba (PR).

Vencedor nas três partidas que disputou, o Vôlei Positivo/Londrina (PR) contou com o apoio de sua torcida em apenas uma delas e também venceu as outras duas fora de casa. Mesmo em apenas um jogo em casa, a levantadora Ana Maria deixou claro que a força dos torcedores é muito importante para que o seu time siga com o bom rendimento.

“Ficamos muito felizes porque há anos a cidade de Londrina não tinha um time de vôlei e desde o início do projeto a cidade nos abraçou. A vitória dentro de casa, com a nossa torcida lotando o ginásio, foi incrível. Esperamos que siga assim até o final, com a torcida nos ajudando a conseguir a vaga na Superliga”, disse Ana Maria.

O Vôlei Positivo/Londrina lidera a classificação da Superliga B feminina, com 9 pontos após as três vitórias – sobre Curitiba Carob House/CMP, São José dos Pinhais e Lavras Vôlei, todos por 3 sets a 0. O time de Curitiba é o segundo colocado, com 3 pontos, seguido pelo ADC Bradesco.

Casa cheia tem sido fato também na cidade mineira de Lavras. A equipe que disputa a Superliga B pela primeira vez recebe o carinho dos torcedores que lotaram o Lavras Tênis Clube nos dois jogos que a equipe fez em casa. O resultado positivo ainda não veio diante dos torcedores, mas o time do interior de Minas Gerais venceu quando jogou fora, na segunda rodada, diante do ADC Bradesco.

Na Superliga B masculina, os torcedores têm comparecido da mesma forma. Em Ribeirão Preto, onde atua o Vôlei Ribeirão, os torcedores têm dado alegrias ao elenco. Segundo o técnico, Marcos Pacheco, este retorno é fundamental para as expectativas da equipe.

“Nossos jogos têm dado um público bem bacana, desde o Campeonato Paulista e isso tem nos ajudado muito. Não cobramos ingressos. Ao invés de cobrar, fazemos ações sociais, arrecadando diversos produtos como alimentos, brinquedos, fraldas geriátricas, e o retorno tem sido impressionante. O ginásio está sempre cheio, com a torcida nos apoiando bastante e sabemos que isso vai ser fundamental na nossa caminhada para alcançarmos o objetivo na Superliga B”, disse Pacheco.

O time do interior de São Paulo é o segundo colocado na classificação da Superliga B masculina, com 7 pontos. O Apan/Esferatur/Blumenau (SC) lidera a tabela, com 9 pontos após três vitórias na competição. O Montecristo/Artesanal é o terceiro, com 6 pontos conquistados após três rodadas.

A Superliga B masculina volta a ser disputada no próximo dia 17, e a feminina no dia 24.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais